Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco rezou a oração mariana do Angelus deste domingo, 02 de fevereiro, da janela da residência pontifícia, no Vaticano, com milhares de fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro.
A Igreja celebra neste domingo a Festa da Apresentação de Jesus no Templo e o 18° Dia Mundial da Vida Consagrada “que recorda a importância para a Igreja daqueles que acolheram a vocação de seguir Jesus no caminho dos conselhos evangélicos”.
O Evangelho de hoje relata que quarenta dias depois do nascimento de Jesus, Maria e José levam o menino ao templo para oferecê-lo e consagrá-lo a Deus. “Este episódio do Evangelho é um ícone da doação daqueles que, por um dom de Deus, adquirem os traços típicos de Jesus casto, pobre e obediente, o Consagrado do Pai”, frisou o Santo Padre que acrescentou:
“Esta oferta de si a Deus cabe a todo cristão, porque todos nós somos consagrados a Ele mediante o Batismo. Somos todos chamados a nos oferecer ao Pai com Jesus e como Jesus, fazendo de nossa vida uma generosa doação na família, no trabalho, no serviço à Igreja e nas obras de misericórdia.”
“As pessoas consagradas são um sinal de Deus sinal nos vários ambientes da vida. Os consagrados são fermento para o crescimento de uma sociedade mais justa e fraterna, são profecia de partilha com os pequenos e pobres. Toda pessoa consagrada é um dom de Deus. Um dom de Deus à Igreja, um dom de Deus ao seu povo”, disse o Papa acrescentando:
“Toda pessoa consagrada é um dom para o Povo de Deus a caminho. Há tanta necessidade dessas presenças que fortalecem e renovam o compromisso da difusão do Evangelho, da educação cristã, da caridade para com os necessitados e da oração contemplativa. O compromisso da formação humana e espiritual dos jovens, das famílias; o compromisso com a justiça e a paz na família humana”.
“O que aconteceria se não existissem as religiosas nos hospitais, nas missões e nas escolas? São grandes essas mulheres que consagram suas vidas e levam a mensagem de Jesus. A Igreja e o mundo precisam desse testemunho de amor e da misericórdia de Deus. Os consagrados, os religiosos e as religiosas são também o testemunho de que Deus é bom, de que Deus é misericordioso”, frisou ainda o Papa.
O Papa Francisco recordou que 2015 é o Ano dedicado à Vida Consagrada e convidou os fiéis reunidos na Praça São Pedro a circundarem de apoio e estima os religiosos.
“É necessário valorizar com gratidão as experiências de vida consagrada e aprofundar o conhecimento dos diferentes carismas e espiritualidade. Devemos rezar para que muitos jovens respondam sim ao Senhor que os chama a consagrar-se inteiramente a Ele no serviço aos irmãos.”
Após a oração mariana do Angelus, o Papa recordou as pessoas que estão sofrendo nesses dias na parte central da Itália, por causa das chuvas incessantes que provocaram inundações:
“Penso carinhosamente nas populações de Roma e Toscana, afetadas pelas chuvas que causaram inundações. Que não falte a esses nossos irmãos, que passam por essa provação, a nossa solidariedade concreta e nossa oração. Queridos irmãos e irmãs, estou com vocês.”

O Dia Mundial da Vida Consagrada coincide com a celebração, na Itália, do 36° Dia pela Vida que tem como tema “Gerar o futuro”. O Papa Francisco agradeceu as associações, movimentos e centros culturais engajados na defesa e promoção da vida.
“Uno-me aos bispos italianos em reiterar que cada filho é querido pelo Senhor, dom para a família e para a sociedade. Cada um, em sua função e âmbito, se sinta chamado a amar e servir a vida, a acolhê-la, respeitá-la e promovê-la, especialmente quando é frágil e precisa de atenção e cuidado, desde a concepção até a morte”, concluiu o Papa Francisco que concedeu a todos sua bênção apostólica. (MJ)